A reportagem, também, abordou a compra supostamente superfaturada de 30 ventiladores mecânicos que custaram mais de R$ 6 milhões aos cofres públicos, onde cada unidade, saiu por cerca de R$ 213 mil, considerados os mais caros do Brasil. A matéria denunciou que a compra foi realizada, com dispensa de licitação e pagamento adiantado, supostas irregularidades que culminaram com a "demissão pública" do ex-secretário estadual de Saúde, Francisco Monteiro, pelo Governador Antonio Denarium, sem partido, durante uma coletiva de imprensa.

Hospital Geral de Roraima ficou sem os serviços de limpeza por alguns dias.

O Jornal Nacional destacou, ainda, a falta de estrutura,e de equipamentos de proteção, tanto para profissionais como para pacientes. Sobre a falta de limpeza na estrutura, o atual secretário de saúde, coronel Olivan Junior, justificou que a empresa responsável pelo serviço estaria forçando atitudes não condizentes com a legislação.

Cel. Olivan Júnior, justificou as razões para o acúmulo de lixo das dependências do HGR.

"Essa empresa nos procurou e sugeriu que fosse dada continuidade a práticas que consideramos irregulares. Ela tinha um acordo verbal para prestação de serviços de limpeza e se achavam que era o caso de suspender a limpeza durante o combate ao coronavírus, então deixei que fizesse", afirmou.

O Jornal Nacional, também, mostrou o Hospital de Campanha montado há um mês pelo Exército Brasileiro em parceria com a Prefeitura de Boa Vista e o Governo do Estado. Porém, a unidade ainda não pode funcionar por conta da falta de repasse dos equipamentos e profissionais que ficaram a cargo do Governo do Estado.
Segundo a prefeitura da capital, o que ficou a cargo do município já foi entregue, dentre eles, equipamentos hospitalares, respiradores, macas, dentre outros, além da contratação de 111 técnicos de enfermagem.

Compra de respiradores resulta em pedido de impeachment de Governador

Os deputados Estaduais Dhiego Coelho, Betânia Almeida e Jânio Xingu protocolaram junto à Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR), um pedido de impeachment do governador de Roraima, Antônio Denarium.